Presente de Natal

Natal, já? É meu povo, o ano já está chegando ao fim e, pelo menos para mim quando começo a analisar, parece que os anos têm passado cada vez mais rápido e reparo que, a distância entre os Natais ficam cada vez menores e a quantidade de cabelos brancos aumenta rapidamente. Em menos de um mês a data comemorativa chega e, devemos começar a planejar os presentes, principalmente, se pudermos economizar em alguns. Por isso darei uma dica legal como presente: Panetones decorados e recheados.

mini-panetone

Deixa eu contar um causo e explica o inexplicável. Vamos começar pelo inexplicável: não gosto de nenhum Panetone, a não ser o de frutas. Para mim, o resto é bolo com essência. Porém, até na origem tem se mudado essa preferência, pois já se vê “Chocotone” na Itália. Digo isso pois, no ano passado, visitei a cidade natal do Panetone, Milão. Busquei experimentar o “pão” em vários lugares, desde lojas mais populares até a loja do Enrico Rizzi, fantástica, o cara é fera em chocolate artesanal e, todo ano, lança uma revista com as tendências, tipo de moda. Lá comi o melhor Panetone que já provei até hoje: úmido, macio, com frutas cristalizadas que pareciam terem sido jogado açúcar na fruta ainda no pé, algo de extrema qualidade. Além do Panetone, comi muffin, chocolate, café com açúcar de amêndoas, mas fica para um outro post.

Voltando, não é só no Brasil que existe Panetones com outros cacarecos, mas aqui tem os mais criativos: cocada, nozes, doce de leite (esse acho que deve ter vindo da Argentina, kkkkk), porém, nada como o de frutas!!!!

panetone-trufado-panetone-trufado

Natal, já? É meu povo, o ano já está chegando ao fim e, pelo menos para mim quando começo a analisar, parece que os anos têm passado cada vez mais rápido e reparo que, a distância entre os Natais ficam cada vez menores e a quantidade de cabelos brancos aumenta rapidamente. Em menos de um mês a data comemorativa chega e, devemos começar a planejar os presentes, principalmente, se pudermos economizar em alguns. Por isso darei uma dica legal como presente: Panetones decorados e recheados.

Deixa eu contar um causo e explica o inexplicável. Vamos começar pelo inexplicável: não gosto de nenhum Panetone, a não ser o de frutas. Para mim, o resto é bolo com essência. Porém, até na origem tem se mudado essa preferência, pois já se vê “Chocotone” na Itália. Digo isso pois, no ano passado, visitei a cidade natal do Panetone, Milão. Busquei experimentar o “pão” em vários lugares, desde lojas mais populares até a loja do Enrico Rizzi, fantástica, o cara é fera em chocolate artesanal e, todo ano, lança uma revista com as tendências, tipo de moda. Lá comi o melhor Panetone que já provei até hoje: úmido, macio, com frutas cristalizadas que pareciam terem sido jogado açúcar na fruta ainda no pé, algo de extrema qualidade. Além do Panetone, comi muffin, chocolate, café com açúcar de amêndoas, mas fica para um outro post.

Voltando, não é só no Brasil que existe Panetones com outros cacarecos, mas aqui tem os mais criativos: cocada, nozes, doce de leite (esse acho que deve ter vindo da Argentina, kkkkk), porém, nada como o de frutas!!!!

cozinha-panetone-frutas-460x345-br

Por que Panetone? Os relatos da origem são diversos, porém, o mais interessante que li foi que surgiu por um erro de um padeiro, o Toni, que sonolento ao final do expediente, jogou as uvas passas que iriam nas tortas de Natal de seu chefe, dentro do pão. Para consertar, ele colocou mais manteiga, açúcar e frutas cristalizadas. O pão fez tanto sucesso na ceia do chefe que nomearam o pão de “Pane di Toni”, ou pão do Toni. Os imigrantes desembarcaram com essa gostosura quando arredaram o pé da Itália e vieram colonizar ou trabalhar no Brasil.

Chega de ladainha, a minha dica é: por que não fazer Panetones trufados e decorados para dar aos amigos, principalmente os little Panetones?

A receita é fácil. Coloque partes iguais de chocolate em barra, ao leite ou meio amargo, numa vasilha que possa ir ao “banho-maria” e creme de leite de caixinha. Tipo, 200 gramas de chocolate picado + 200 gramas de creme de leite; 500 gramas de chocolate + 500 gramas de creme de leite. Vai depender do quanto irá rechear.

Um exemplo: para rechear um Panetone de 750 gramas, use 200 gramas de chocolate e a mesma quantidade de creme de leite.

receita-panetone-recheado-1

Sabe fazer o banho-maria? Não? É o seguinte: meça uma vasilha de vidro que se encaixe numa panela, mas que a “bundinha” dela não encoste na água que será esquentada na panela. Deixa eu explicar melhor. Você terá que derreter a mistura chocolate + creme de leite, no calor da água, sem que a vasilha encoste na água. Tente, faça malabarismos!

Beleza, feito a ganache, mistura de “chocs” com creme de leite, vamos ao processo da montagem. Pegue o Panetone, tire o chapéu, hehehehe, ou seja, corte o topo dele, aquela parte que forma um chapéu de cogumelo. Pegue uma colher e comece a tirar o miolo dele, mantendo a lateral, um “muro de contenção” para sustentar o recheio. Deixe aproximadamente 1,5 cm de parede na lateral e fundo. Cavado, comece a colocar uma camada do creme de chocolate, uma camada do miolo que foi retirado, creme, miolo, creme, miolo…e assim vai até chegar ao topo. Finalize com bastante creme para ele formar uma cola e colar o chapéu. Por cima do Panetone, coloque o restante do creme, deixe até escorrer um pouquinho pelas laterais e, finalize, com algumas nozes no topo do Panetone. Nozes tem tudo a ver com o Natal.

Voila! Pronto!

Por Cleber Noronha

@noronhacleber

Deixe uma resposta